AVVA Saúde

A saúde financeira da grande maioria das pessoas está sendo diretamente afetado pela pandemia. Perda do emprego, redução significativa da principal fonte de renda, necessidade de ajudar financeiramente seus familiares e amigos, medo da crise financeira se agravar, culpa de ter muito enquanto outros estão vivendo tantas dificuldades – tudo isso pode gerar muito estresse e, consequentemente, comprometer, e muito, a sua saúde física e financeira. 

Enquanto que para a maior parte das pessoas no mundo, o dinheiro sempre foi uma fonte de instabilidade, nunca em nossas vidas sentimos tamanha incerteza e estresse emocional.

Justamente por isso, você provavelmente nunca teve uma oportunidade melhor para cuidar da sua mente. Ter resiliência para lidar com a montanha russa emocional e financeira que está afetando milhões de pessoas junto com todos os outros desafios associados a pandemia pode fazer uma grande diferença na sua vida e na vida da sua família. 

Primeiramente, te convido para refletir sobre alguns condicionamentos culturais/ que são na verdade algumas crenças que temos sobre o dinheiro:

  1. Desejamos ter sempre mais.
  2. A gente espera que todas as coisas mensuráveis sempre cresçam. 
  3. Vale lembrar que embora estas expectativas nos tenham sido ensinadas enquanto razoáveis e normais, obviamente, isto nem sempre é verdade! 

Talvez agora seja um bom momento para rever algumas crenças:

  1. Será que ao invés de sempre buscarmos mais dinheiro, será que podemos almejar para  atingir o suficiente. Termos dinheiro suficiente, e alcançarmos um maior equilibro e qualidade de vida: com tempo suficiente com a família, preservarmos mais nossa saúde física…       
  2. A palavra suficiente nos traz para o tempo presente, para o agora, para o momento desta respiração. Não é sobre o passado ou o futuro. É um sentimento de ter suficiente hoje. Esse entendimento simples pode ajudar a reduzir muito sentimentos de ansiedade e depressão. 

Muitos que estão conseguindo ter a possibilidade de manter-se com saúde enquanto sustentam uma vida durante o distanciamento social, estão sentindo-se ainda mais gratos por estarem podendo viver uma vida mais simples (e, na maior parte, de prazeres de zero custo ou de custo reduzido). 

Muitos estão refletindo o quanto de dinheiro costumavam gastar no consumo de coisas que hoje não nos parecem mais relevantes, enquanto que outros estão aproveitando esta crise para serem mais generosos,  ajudando mais quem precisa.

Este é o momento para acolhermos tudo que temos e tentar integrar todos os aprendizados decorrentes dos desafios vividos. Em

um mundo pré-COVID, a máxima era “quanto mais, melhor”. John Rockefeller, o primeiro bilionário do mundo, quando foi perguntado o quanto era suficiente, respondeu “só um pouco mais”. 

Pode me chamar de otimista, mas eu estou me sentindo profundamente grata com todas os ensinamentos que a pandemia tem me trazido. As condições nunca foram tão propícias para reflexão e introspecção. As fontes externas de afirmação, segurança e bem estar foram forçosamente reduzidas.

Durante o isolamento social está mais fácil assumir que tenho suficiente e que sou suficiente. 

Te convido a fazer uma prática curta de meditação para vai te ajudar muito  a lidar com seu estresse financeiro. É um exercício atemporal que pode ser feito em qualquer momento, mas aproveite para fazê-lo agora quando as condições para estes aprendizados estão tão propícias e os níveis de estresse estão tão em evidência.